Apóstolo Paulo e sua preocupação com os necessitados

No mundo grego havia associações chamadas eranoi. Se uma pessoa passava por dias maus oupor uma necessidade repentina, seus amigos se reuniam para juntar umempréstimo livre de juros para ajudá-la.

A sinagoga tinha funcionárioscuja tarefa era a de arrecadar dos que tinham e repartir entre os pobres. Freqüentemente os judeus que tinham saído de seu país e tinhamprosperado, enviavam mensageiros a Jerusalém com suas contribuiçõespara o templo e para os pobres. Apóstolo Paulo não queria que a Igreja cristãficasse atrás dos judeus e pagãos em generosidade.

Mas para Apóstolo Paulo esta coleta para os pobres de Jerusalém significava mais que isto.

(1) Era uma forma de demonstrar a unidade da Igreja. Era uma maneira de ensinar aos cristãos dispersos que não eram membros de uma congregação, mas sim de uma Igreja, e que cada parte dela tinha obrigações para com o resto e era responsável por ele. A posição estreitamente congregacional estava longe da concepção paulina da Igreja.


(2) Era uma maneira de tornar efetivo o ensino prático do cristianismo. Ao organizar esta coleta Paulo estava dando a seus conversos a oportunidade de traduzir em ação os ensinos de Cristo sobre a virtude cristã do amor. Assinalou-se que, nas distintas cartas e conversações, Paulo utiliza não menos de nove palavras distintas para descrever esta coleta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: